Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

E o Economista Sou Eu

E o Economista Sou Eu

Dicas de Poupança

Dicas de Poupanca.png

 

Nem sempre é fácil poupar bem sabemos.

Às vezes a ginástica que fazemos para conseguirmos chegar ao fim-do-mês inteiros é uma loucura, mas há sempre uma maneira!

 

Não podemos dar a desculpa que ganhamos mal, que temos 15 filhos, 24 cães, 3 sogras, que isto ou aquilo e já dizia o outro que: “Quem quer faz, quem não quer arranja desculpas.”

 

Então decidimos partilhar algumas dicas de poupança:

 

 

Arranje um mealheiro!

Sim um mealheiro. Ganhe o hábito de despejar os bolsos e a carteira das moedas para lá. Não é a galinha que enche o papo grão a grão? Então nós também!

 

Escreva porque quer poupar dinheiro!

Para ir aos Estados Unidos, para comprar um computador novo, um carro, umas calças de ganga, seja o que for. Escreva o que é e o respectivo valor. Vai-se lembrar disso várias vezes e assim evita de gastar dinheiro com o que não precisa.

 

Poupar para a reforma!

Se não tem nenhum objectivo a curto prazo para poupar dinheiro, pense na sua reforma e naquilo que gostava de viver e fazer nessa altura. Junte dinheiro a pensar na sua reforma, se preferir abra uma conta específica para este fim e escolha se quer ter a liberdade de colocar todos os meses um valor ou pede para que o banco lhe retire um valor fixo para a conta poupança da reforma.

 

Mas eu só consigo tirar 50 euros por mês isso não dá para nada!

Errado!

Mesmo que seja pouco dinheiro, poupe o que sobra.

50 euros é muito dinheiro, imagine isso ao fim de 6 meses, são 300 euros, ao fim de um ano são 600 euros e por ai fora. É dinheiro! E dá para muita coisa.

 

Pense nas emergências!

Não viva de aflições. Arranje uma conta ou uma caixinha e guarde algum dinheiro para aquelas emergências que mesmo que saibamos que existam, nunca são bem recebidas. Aquele acerto da EDP, o frigorífico que avariou, aquelas despesas de médico que não contávamos, as idas ao veterinário... e por aí fora.

 

Tenha duas contas!

Receba o ordenado na mesma conta que paga as suas contas e as despesas da casa e pessoais, o resto retire para uma segunda conta e use só se for necessário. Sirva-se dessa conta para poupar e evite ver o saldo, só se gastar muito! Finja que aquele dinheiro não existe.

 

Conta à ordem!

Não se esqueça que na conta à ordem os juros são quase invisíveis e eles cobram taxas de manutenção altíssimas. Fale com o seu gestor de conta e informe-se qual a melhor solução para poupar dinheiro e ainda receber algum extra com esse investimento. Mas cuidado com as propostas sonhadoras, esteja muito atento às rasteiras.

Veja aqui o que escrevemos sobre Depósitos à Ordem.

 

 

21 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

E-mail:

eoeconomistasoueu@gmail.com

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Também estamos aqui:

Follow
Todos os conteúdos presentes neste blogue são propriedade de eoeconomistasoueu.blogs.sapo.pt salvo indicação em contrário.

Pesquisar